história

Conta-se que a primeira conversa sobre uma Festa para a cidade de Patos de Minas aconteceu na Churrascaria Brasileira, de propriedade de Paulo Portilho, entre o empresário, a educadora Ordalina Vieira e a proprietária da Boutique Rio-Modas, Lia Brochado. A princípio, a intenção era fazer um desfile de moda, mas, posteriormente, surgiu a ideia da Festa da Colheita, já que o município era um grande produtor de grãos.

Buscou-se, então, a Associação Rural, hoje, Sindicato dos Produtores Rurais, para que apresentasse alternativas com o objetivo de integrar as comunidades urbana e rural. O então presidente, Pedro Pereira dos Santos, deu total apoio e lançou a ideia de organizar a 1ª Semana Ruralista. O prefeito da época, Sebastião Alves do Nascimento, também abraçou a ideia.

O milho foi eleito entre as lavouras cultivadas na região para representar a Festa e, dessa forma, foi o tema usado nas decorações. E assim, nasceu a Festa do Milho. Realizada no dia 24 de maio de 1959 - dia do aniversário da cidade de Patos de Minas. A primeira Festa contou com desfiles de moda, desfile estudantil, partida de futebol entre a Seleção Patense e o América Futebol Clube e baile para eleição e coroação da Rainha do Milho.

Com o passar do tempo, a Festa foi se consolidando e tornando-se, a cada ano, um evento ainda maior. Fortemente enraizada na cultura da cidade, tornou-se parte indissociável do seu patrimônio histórico-cultural. 62 anos depois, a Fenamilho ainda mantém viva a tradição, sendo, hoje, consagrada como um dos mais importantes eventos artísticos e culturais do país.